Informática na medicina veterinária

Quando analisamos o uso que os veterinários fazem da informática no seu dia a dia, principalmente na clínica de pequenos animais, a primeira coisa que salta aos olhos é que poderiam aproveitar muito melhor as possibilidades dessa ferramenta. 

Meu objetivo neste espaço é mostrar as melhores maneiras de incluir a informática no trabalho clínico, e também de que modo a tecnologia pode ser útil e até fascinante como recurso adjuvante na prática.

Sou veterinário, fui clínico de pequenos e grandes animais no início de minha carreira e dediquei os últimos 25 anos a trabalhar com informática, boa parte dos quais exclusivamente para o mercado veterinário.

Prontuário clínico informatizado

Ninguém duvida da importância de usar a informática na prática clínica, pelos ganhos de produtividade, maior agilidade e aumento da lucratividade que ela propicia. Isso é senso comum, mas sabemos também que a maioria dos sistemas de gestão são pouco intuitivos e acabam se tornando uma dor de cabeça para os gestores.

Muitos profissionais abrem o computador apenas para cadastrar dados do tutor, do animal e mais algumas informações referentes ao atendimento clínico. Trata-se do benefício mais evidente do uso da informática: o acesso rápido ao histórico clínico de animais que retornam à clínica, para examinar dados como evolução de peso, histórico de vacinas e tratamentos anteriores. Esse é o uso mais comum que se faz dos programas disponíveis, e já proporciona grande economia de tempo, mas corresponde a apenas uns 10% do potencial da ferramenta.

Aumentando a lucratividade da operação

Uma primeira sugestão para começar a aproveitar melhor as ferramentas de gestão informatizada é passar a mensurar o retorno do investimento. Para isso, basta acompanhar dois números: o ticket médio e o tempo médio do atendimento clínico.

O ticket médio é um indicador de desempenho essencial que fornece o valor médio gasto por cliente na clínica durante um determinado período. Para calcular o ticket médio, basta dividir o faturamento total pelo número de clientes do período.

No entanto, esse indicador deve ser interpretado com base em um histórico de medições, pois um valor isolado não diz nada sobre o andamento dos negócios. Ao analisarmos a evolução do ticket médio e do tempo médio de cada atendimento clínico, podemos ter uma visão melhor do desempenho financeiro da clínica e, a partir de então, traçar metas e promover mudanças para alcançá-las. O objetivo é aumentar a lucratividade, que será evidenciada com o aumento do valor do ticket médio e a redução do tempo médio do atendimento clínico.

Gestão de documentos sem papel: maior agilidade

A chave para alcançar maior lucratividade na operação é automatizar as tarefas. Uma das mais frequentes dos clínicos é a gestão de documentos, seja para fazer uma simples prescrição, armazenar um laudo de exame complementar ou elaborar uma autorização para algum procedimento específico, como uma cirurgia ou uma internação.

Mas os sistemas não só dispensam o uso de papel, como também ajudam a elaborar os documentos. Para exemplificar, vamos analisar o seguinte fluxo: O veterinário finaliza a consulta, e clica no botão “Prescrever”. É aberta então uma lista com os medicamentos cadastrados; ele seleciona um deles e clica no botão “Calcular a dose”. O sistema consulta então o peso do animal, as informações indicadas pelo fabricante e abre uma janela com uma sugestão de prescrição.

Já estarão na tela: logotipo da clínica, cabeçalho, rodapé, dados do animal, tutor, indicação de uso, dados do veterinário e sua assinatura. Bastará fazer os ajustes necessários e salvar.

WhatsApp, e-mail ou SMS: adeus, impressora

A prescrição é gerada no formato PDF e armazenada no prontuário do animal. Mais um clique, e o veterinário está pronto para enviar a prescrição para o tutor, usando o WhatsApp Web. Ele confirma o telefone com o cliente e envia a mensagem. Em alguns segundos o tutor verifica que a mensagem já está em seu celular, localiza o contato de sua farmácia de manipulação de preferência, reenvia a mensagem para solicitar o preparo, e pronto!

Esta é apenas uma das vantagens, talvez a mais óbvia, mas o ganho de produtividade é muito maior quando consideramos o armazenamento de laudos, fotografias, elaboração de atestados de saúde e termos de autorização e consentimento.

A informática promoveu uma mudança no comportamento das pessoas, e na medicina veterinária também. Na verdade, as mudanças ainda estão em curso.

Este espaço busca oferecer a você, médico-veterinário, clínico, gestor ou estudante de medicina veterinária, algumas sugestões para aproveitar melhor os recursos digitais na sua prática clínica, e também para poder acompanhar de perto os lançamentos, funcionalidades e novos recursos que a informática proporciona para o setor.

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *